A classificação de resíduos sólidos envolve a identificação do processo da origem, de suas características, e seu impacto à saúde e ao meio ambiente. A identificação do tipo de resíduo deve ser estabelecida de acordo com as matérias-primas, os insumos e o processo que lhe deu origem.

A Associação Brasileira de Normas Técnicas (ABNT) classifica os resíduos sólidos em dois grupos principais: Classe I e Classe II, que possuem uma grande diferença entre si. Confira:

Resíduos Classe I:

Resíduos Classe I são os resíduos perigosos. Os resíduos que podem acarretar risco ao meio ambiente e à nossa saúde. Esses resíduos devem ter uma atenção redobrada, principalmente quanto ao acondicionamento e ao armazenamento. Os acidentes causados por estes resíduos são de maior impacto ambiental.

Resíduos Classe II:

Resíduos Classe II são os resíduos não-perigosos. Eles podem ainda ser subdivididos em duas categorias: II A (não-inertes) e II B (inertes).

Os resíduos Classe II A não são perigosos, mas têm características de combustilidade, biodegradabilidade e solubilidade em água. Como exemplos, temos: EPI´s não contaminados, fibras de vidro e gessos, por exemplo.

Já os resíduos Classe II B são àqueles que não se solubilizam na água em quantidade relevante. Sendo assim, esse resíduos não são contaminantes quando entram em contato com a água.

Independente do tipo de resíduo, o descarte correto é fundamental. Por isso, confie na empresa que está há mais de 40 anos no mercado para que sua empresa esteja em conformidade completa com os órgãos reguladores. Conheça mais sobre o Transporte de Resíduos Classe I e II da Santa Cecília e entre em contato para receber uma proposta personalizada.

Deixe seu comentário

Insira o seu nome.
Por favor, insira um comentário.
Open chat
1
Olá!

Vamos iniciar uma conversa?

Clique no ícone abaixo que em instantes nosso atendimento entrará em contato com você.
Powered by