Finda a COP 26 no último dia 13, a pergunta que se faz é “o que ficou

resolvido?”. Muito se discutiu acerca das questões climáticas, da Agenda 2030,

mas efetivamente o que resultou?

E o que o Brasil vem fazendo? É preciso relembrar que desde 1998 já existe

política acerca de resíduos. A lei de reciclagem surge com forte influência

internacional. Anos depois, em 2010, foi publicada a Política Nacional de

Resíduos Sólidos trazendo inúmeras técnicas – em rol meramente

exemplificativo – para descarte ou destinação de resíduos. É nesse momento –

por que não histórico? – que o Brasil passa a olhar de forma responsável à

questão.

Importante frisar que pequenas medidas podem impactar e muito nas questões

ambientais. Independente da existência de políticas internacionais e nacionais,

é preciso uma maior conscientização e educação ambiental pela sociedade.

A COP 26 terminou trazendo a seguinte reflexão: de nada adianta ter sido feita

a Agenda 2030 com seus 17 objetivos de desenvolvimento sustentável se eles

não forem efetivamente implementados.

Pergunta-se: no momento em que o mundo vive ainda uma pandemia e que a

todo o tempo é trazido busca de solução ao aquecimento global e outras

questões climáticas, o que você anda fazendo para melhorar e mudar essa

realidade?

As atitudes individuais têm forte influência e são muito valorizadas. É nesse

momento que a coleta seletiva, o descarte correto de resíduos, fazem toda a

diferença!

Deixe seu comentário

Insira o seu nome.
Por favor, insira um comentário.