Reciclagem

Reciclagem

As preocupações cada vez maiores com a solução para o acumulo do lixo, que vem sendo depositado em aterros já saturados ou em locais indevidos e que causam uma serie de danos ao meio ambiente, exigem iniciativas ainda maiores do que as já tomadas. Os aterros que atendem a cidade estão com os seus dias contados e por serem antigos, não tem uma tecnologia necessária para tratar adequadamente sem degradar o meio ambiente o lixo que recebem. Alem de corresponder a um desnecessário do lixo, acarreta numa escassez de matéria prima, vindo a faltar um dia. Com o aproveitamento do lixo, ou seja, com o reaproveitamento de materiais, ocorre uma redução a impostos, para empresas que reciclam seus produtos, alem de contribuir com a diminuição da degradação do meio ambiente.

A SANTA CECÍLIA dispõe de parcerias com empresas de Reciclagem de Resíduos, licenciadas pela FEEMA (Fundação Estadual de Engenharia do Meio Ambiente), garantindo as empresas geradoras a confiabilidade e a segurança na destinação, além de preservar o meio ambiente, aumentando a vida dos aterros e contribuindo na redução da exploração de recursos naturais.

A coleta seletiva é uma etapa inicial no processo de reciclagem, se caracteriza pelo recolhimento diferenciado de materiais descartados cuja segregação já se dá no próprio ato do descarte, de forma a minimizar sua contaminação e, em decorrência direta, os custos de sua reutilização ou reciclagem. Pode-se também destiná-los, dependendo de sua natureza, a outros processos, como compostagem, incineração ou destinação final em lixões ou aterros, sempre decorrendo da coleta seletiva benefícios de ordem prática e econômica.

Entre as alternativas para tratamento ou redução dos resíduos sólidos urbanos, a reciclagem é aquela que desperta o maior interesse na população, principalmente por seu forte apelo ambiental.

Principais Benfícios da Reciclagem

Os principais benefícios ambientais da reciclagem dos materiais existentes no lixo (plásticos, papéis, metais e vidros) são:

  • A economia de matérias-primas não-renováveis;
  • A economia de energia nos processos produtivos;
  • O aumento da vida útil dos aterros sanitários.


Outro aspecto relevante que deve ser considerado é que a implantação de programas de reciclagem estimula o desenvolvimento de uma maior consciência ambiental e dos princípios de cidadania por parte da população.

A Resolução CONAMA nº. 275, de 25/4/2001 estabelece o código de cores para os diferentes tipos de resíduos, a ser adotado na identificação de coletores e transportadores, bem como nas campanhas informativas para a coleta seletiva, como indicado abaixo:

Padrão de Cores para Coletores:
AZUL  Papel/papelão;
VERMELHO  Plástico;
VERDE  Vidro;
AMARELO  Metal;
PRETO  Madeira;
LARANJA  Resíduos perigosos;
BRANCO  Resíduos ambulatoriais e de serviços de saúde;
ROXO  Resíduos radioativos;
MARROM  Resíduos orgânicos;
CINZA  Resíduo geral não reciclável ou misturado, ou contaminado não passível de separação.
Alguns modelos de rotulagem para coleta de material para reciclagem:

rotulagem